DISCÓBOL

ANTÓNIO JORGE

Alfacinha, capricorniano de nascimento e benfiquista por convicção. Diz que a melhor forma de conhecer a verdadeira Lisboa continua a ser o popular 28 da Carris. Homem da Rádio desde que se lembra e mais tarde da Televisão, sente-se cada vez mais seduzido pelas palavras e pelos livros. A fotografia é também uma paixão de sempre, tal como a música – particularmente a portuguesa.

Lema de vida: partilhar é preciso, mas comunicar é essencial.

DISCO #3

“Não dá para ficar sentado com tanto por cantar”.

Frase feliz de Filipe Sambado que de alguma forma revela o perfil do autor de “Filipe Sambado & os Acompanhantes de Luxo”, um disco que devagar vai ganhando não só espaço para a titularidade, mas também uma verdadeira legião de admiradores um pouco por todas as plataformas. Sambado nasceu em Lisboa, mas cresceu entre o Alentejo das guitarras Rock e o Algarve, onde o Hip Hop há muito se tinha instalado. Com 19 anos decide voltar para Lisboa com o objetivo de estudar Dramaturgia na Escola Superior de Teatro e Cinema. Decisão que seria decisiva para sua vida enquanto músico, compositor e produtor.

Depois da edição de três EPs bem-sucedidos, chegou uma espécie de hora da verdade; dito de outra maneira – agora é em nome próprio. “em palco ou em estúdio não fugo á honestidade: estou a ir mais longe na explicação da música”.

 

E nós por cá validamos estas afirmações do músico que nos oferece um disco cheio de excelentes canções – autobiográfico ou não, pouco importa. É nacional, é bom e muito verdadeiro: cheira bem.

OIÇA TAMBÉM

ivo-soares.jpg
sapoMag.jpeg
maro_cantora58392fe2_base.png

© 2019 PAJU. Todos os direitos reservados.

Site optimizado para as versões do Internet Explorer iguais ou superiores a 9, Google Chrome e Firefox

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon